26 de abr de 2009


Introdução: O que é um Lobisomem? (Pte. I)
Extraído de Lobisomem - O Apocalipse
"Lenda dos Garou  - Atirado aos Lobos"

"Seja lá o que for que você tenha visto sobre os lobisomens na televisão ou nos filmes, a maior parte é puro lixo. As pessoas contam essas histórias de horror sobre gente que vira um animal assassino, mas não sabem de onde exatamente tiraram essa idéia. Aí, elas entendem muita coisa do jeito errado. Para elas, os lobisomens são esses monstros solitários que agem como... Bem, eles não agem como lobos, pode crer. Mas as pessoas acham que um lobisomem é alguém que vira lobo quando a lua 'tá cheia e saí por aí numa orgia assassina irracional. Agora, eu estaria mentindo se dissesse que isso não tem qualquer base em fatos reais - é, fatos -, mas o seres humanos não entendem que os lobisomens não são humanos amaldiçoados. Não somos nem mesmo humanos de verdade, apesar de nascermos de mães e pais humanos... Ou de lobos. A gente é a gente. Somos os Garou."

25 de abr de 2009

Dois livros adicionados.
Aqui vão os links diretos:


Preciso fazer uma releitura e uma imensa reorganização das minhas aventuras antes de serem digitalizadas. Elas serão publicadas em forma de conto, e espero realmente que elas possam ser divulgadas o mais rápido possível (farei o que puder....)!!
Abraço a todos.

19 de abr de 2009

Boa noite a todos!

Infelizmente, não tenho conseguido tempo para atualizar o blog...

Usarei essa pequena postagem para deixar claro algumas coisas.
Em primeiro lugar, já me disseram que há muitos blogs sobre RPG (concordo, é verdade). Porém, embora eu não tenha deixado claro no início, meu objetivo é divulgar aqui algumas das aventuras que já escrevi (inicialmente, todas de D&D, pois apesar do meu profundo interesse por Lobisomem ainda não mestrei). Também, se possível, publicar pequenos artigos sobre o funcionamento do RPG, principalmente sobre seus conceitos básicos... E, apesar de algumas pessoas não concordarem, gostaria de compartilhar os livros digitalizados que possuo (como queremos tornar o RPG algo aceitável e popular se cada livro básico custa quase R$ 80???). 
Como já havia dito antes, há o espaço dos comentários... aceito qualquer sugestão e comentário, até porque são inúmeras as possibilidades de abordagem sobre o jogo, tantas que muitas vezes não sei nem por onde começar...

Muito obrigada a todos que eventualmente visitam esse espaço!

5 de abr de 2009

O que é RPG? (Parte I)

O RPG (Role Playing Game) é um jogo de interpretação. Os jogadores se reúnem em torno de uma mesa (pode ser no chão mesmo, vai depender do local disponível), criam um personagem e tentam interpretá-lo, ao seu modo, como se todos estivessem "brincando" de teatro. Porém, suas falas e ações não estão preescritas, fazendo com que o jogador as invente no desenrolar do jogo, de acordo com o que a situação exigir.
Bem, já ouvi todos os tipos de perguntas e comentários sobre o jogo nos meus curtos 3 anos de RPG... e gostaria de reunir algumas delas aqui e ir respondendo, aos poucos.

"Já ouvi falar de RPG. É aquele jogo de invocar o demônio, que enlouquece as pessoas?"

Oh, apesar de tal afirmação ser completamente IMBECIL eu já a ouvi várias vezes. As pessoas que a dizem, no entanto, geralmente não têm culpa de pensar assim. Afinal, histórias publicadas na mídia já sujaram gravemente o nome do RPG, usando-o como justificação de crimes horríveis. Por ser um jogo desconhecido, as pessoas tendem a acreditar em QUALQUER afirmação que for feita sobre ele. Assim, surge o preconceito aos RPGistas. Para maiores informações, recomendo um link muito didático:


"Jogo de interpretação? Isso quer dizer que preciso usar uma fantasia ou uma roupa específica do meu personagem para jogar"?

Não, não precisa. A princípio, é difícil compreender, mas o RPG é um jogo que brinca com a imaginação - e essa é a sua principal ferramenta. Os jogadores irão se reunir em torno de uma mesa (de preferência, uma bem grande) e começarão, através de gestos, narrações e até de desenhos a descrever seus respectivos personagens, sempre seguindo a orientação da ficha do seu personagem. Porém, é importante fazer um rápido comentário sobre os Live Actions. Esse "forma"de jogar RPG requer sim que os jogadores estejam caracterizados, mas ela acontece geralmente quandos os jogadores já têm experiência e conhecimento suficiente acerca das regras e do método do jogo.

"Ficha, que ficha?"

A ficha é um pedaço de papel que contém a parte "técnica" do seu personagem: nome, idade, sexo, habilidades, fraquezas, etc. A ficha necessita ser montada antes de qualquer sessão (assim chamamos o tempo de "reunião" dedicado ao jogo), para que os jogadores estabeleçam o que sabem ou não fazer, pois isso decidirá o rumo dos personagens durante a campanha.

"Acho que estou entendendo... mas, como faço para ganhar o jogo?"

Eis aí uma das afirmações mais bizarras a respeito do RPG (para os leigos): ninguém ganha. O RPG estimula o trabalho em equipe. Os jogadores têm de vencer os desafios impostos pelo Narrador*, porém os personagens não "ganham" no final da sessão - eles evoluem! São distribuídos pontos para melhorar os atributos de sua ficha. Para ganhar mais "pontos", você deve interpretar bem, ou seja, dar asas à imaginação!

*Narrador: também conhecido por "Mestre". É o responsável por criar a aventura - cenário, personagens secundários (PDM's), desafios - que os personagens jogarão.

Enfim, espero que esse pequeno artigo tenha ajudado a esclarecer alguns conceitos. Caso haja qualquer dúvida (eu disse QUALQUER dúvida!), deixem um comentário aqui e eu tentarei explicar o que estiver ao meu alcance...

____________________________________________________

Disponibilizei hoje os primeiros livros no diretório do 4shared. O link para o disco virtual pode ser encontrado na seção "Livros" e o link direto aqui: